Wednesday, December 30, 2009

Quase 2010!



Minuciosa no pensamento, firme nos gestos e com os olhos carregados de luz, caminho para o novo ano. Segura e silenciosa, e, tanto quanto me é possível, liberta de aprioris, percorro os últimos momentos que me aproximam de 2010!
Estou preparada!


Friday, December 25, 2009

mmm...


mmm... em férias!

Friday, December 18, 2009

FELIZ NATAL


DESEJO A TODOS OS MEUS AMIGOS
E VISITANTES
FELIZ NATAL
E
PRÓSPERO ANO NOVO!

Thursday, December 17, 2009

Red Bull Air Race



"É tão feio, Lisboa, o que fizeste ao Porto!
Golpe de asa baixo..."
.
Fernando Alves, Sinais TSF 17.12.2009

Friday, December 11, 2009

Parabéns DIOGO!



Hoje, querido filho, estou especialmente contente, é o dia do teu aniversário e sei-te feliz!
Parabéns DIOGO!

Thursday, December 10, 2009

Ah!...Então era isso!


Ministério da Educação esclarece, através de e-mail enviado à TSF, que Beatriz Proença, afinal foi indigitada para o cargo, não nomeada – Directora Regional de Educação do Centro.
.
Ah!... Então era isso!

Esperança


"A esperança faz-nos esperar por dias melhores!"
Autor desconhecido

Thursday, December 3, 2009

(com) vida

(…)
Quanto mais penso no assunto, mais relutância tenho em abordar o tema do eu. Gostaria, isso sim, de saber mais coisas sobre a realidade objectiva daquilo que está para além de mim. Até que ponto o mundo à minha volta é importante para mim, de que modo é que, ao estabelecer uma ligação com esse mesmo mundo, mantenho o meu sentido de equilíbrio. Só assim poderei ter a percepção objectiva de quem sou.
É este o género de ideias que desde a adolescência me tem passado pela cabeça, ou, dito de uma maneira mais solene, que me tem servido para construir a minha visão do mundo. Tal como um pedreiro assenta um tijolo em cima do outro com a ajuda do fio-de-prumo, também eu arquitectei no meu interior esta maneira de pensar. De uma forma mais empírica do que lógica, mais pratica do que teórica. E, por falar em experiencias, devo dizer que transmitir este meu ponto de vista aos demais não se me afigura propriamente a tarefa mais fácil do mundo. Fala quem sofreu na pele as agruras do destino.
Talvez por isso, habituei-me desde muito novo a traçar uma fronteira invisível entre mim e os outros. Fossem eles quem fossem. Comecei desde muito cedo a adoptar uma distância razoável e a mantê-la, sem nunca deixar ao mesmo tempo de estudar cuidadosamente a atitude dos meus interlocutores. Aprendi a não engolir todas as histórias que as pessoas me contavam. Os livros e a música têm sido a minha única paixão e, como devem calcular, levo uma vida solitária.
(…)

Haruki Murakami, in Sputnik, meu amor

Tuesday, December 1, 2009

Reflorir em cada Natal!


Reflorir, sempre

Não é já de Natal esta poesia.
E, se a teus pés deponho algo que encerra
e não algo que cria,
é porque em ti confio: como a terra,
por sobre ti os anos passarão,
a mesma serás sempre, e o coração,
como esse interior da terra nunca visto,
a primavera eterna de que existo,
o reflorir de sempre, o dia a dia,
o novo tempo e os outros que hão-de vir.
.
Jorge de Sena

Friday, November 27, 2009

Agarra-me esta noite



Onde estiveres, eu estou
Onde tu fores, eu vou
Se tu quiseres assim
Meu corpo é o teu mundo
E um beijo um segundo
És parte de mim

Para onde olhares, eu corro

Se me faltares, eu morro
Quando vieres, distante
Soltam-se amarras
E tocam guitarras
Por ti, como dantes

Agarra-me esta noite

Sente o tempo que eu perdi
Agarra-me esta noite
Que amanhã não estou aqui

Agarra-me esta noite

Sente o tempo que eu perdi
Agarra-me esta noite
Que amanhã não estou aqui.

Pedro Abrunhosa

Thursday, November 26, 2009

Sem pressa!

Desfiar as palavras, pousá-las num colo qualquer e dizer-te: Até amanhã! Assim… Sem pressas!
(Satisfeito?)

Sunday, November 22, 2009

Onde?



Uma frase solta chegou até mim:

- Onde tens dormido?

A lei não é dura, mas é confusa


Aprendemos todos a máxima latina dura lex, sed lex (a lei é dura, mas é a lei). Porém em Portugal, a frase deveria ser reformulada. Porque a lei nem é dura para todos, nem clara, nem a maior parte das vezes lei.
A lei devia ser clara e compreensível para todos. Devia, mas não é. Em Portugal ninguém se entende e não sei se haverá país democrático onde o grau de incompreensão na Justiça vá tão longe como o nosso.
Juristas discutem se o presidente do Supremo tem ou não jurisdição para mandar destruir as escutas em que intervém o primeiro-ministro; peritos tentam, sem êxito, decifrar as enigmáticas palavras; gastam-se meninges para compreender o que cada interveniente quer dizer com frases indirectas que em nada se destinam ao esclarecimento de quem quer que seja.
Os próprios crimes têm nomes estranhos como “atentado ao Estado de Direito”, sendo que isto tanto pode ser matar o Presidente da República, como manipular um magistrado ou dar dinheiro a um amigo para comprar uma televisão, ou salvar um jornal falido. E as leis tão tortuosas, parecem propositadamente feitas para que jamais se entendam sem a adequada gritaria, o chinfrim.
O primeiro-ministro indigna-se e recusa-se a responder a qualquer pergunta, dizendo que não interfere na Justiça. Mas, duas horas depois, uns ministros dizem que aquele assunto do âmbito da Justiça, do qual a política deveria andar arredada é, afinal espionagem política, esperando que acreditemos que espionagem política se faz investigando um sucateiro (e agora me ocorre que, se calhar, o país ainda é pior do que suponha).
Os casos sucedem-se; apoiantes de Sócrates apresentam-no como um Cristo; Dias Loureiro é cristissimo; Armando vara é injustiçado; Oliveira e Costa, um desgraçado. E, claro, todos são inocentes até prova em contrario; e até haver prova todos são vítimas. No fim, no meio da confusão instalada, todos acabam absolvidos. Portugal não tem, afinal, um corrupto que se veja!
No dia-a-dia o país encolhe os ombros e já não distingue honesto de vigarista, homem honrado de videirinho. Paga assim o justo pelo pecador, e safa-se o pecador por justo.
Só há um consenso alargado entre políticos e magistrados. Um consenso que abarca quem está envolvido em escândalos e quem não está: a culpa é da violação do segredo de justiça.
De facto, sabemos que a Justiça não funciona e que a corrupção grassa porque nas redacções dos jornais se viola o segredo de Justiça! Se não se violasse, nada disto se saberia… Ora aí está um a conveniência!
E digo mais: basta ler os dois comunicados do PGR, e do presidente do Supremo Tribunal, para ficar elucidado… de absolutamente nada.
Mas, também, que raio temos a ver com o que se passa no país?


Henrique Monteiro, in Expresso de 21 de Novembro de 2009

Saturday, November 21, 2009

Chateia e muito!



...mas chateia!



Que idade terias se não soubesses a idade que tens?
Sigmund Freud

...............Vinte e nove!

Friday, November 20, 2009

18 de Novembro (de um ano qualquer!)


(No dia do meu aniversário, escrevi-me nestas palavras)

Cheguei, após mais uma viagem. Com ou sem surpresas o mais importante é regressar. E regresso sempre (pelo menos por agora!)! Como regressam tantas outras pessoas... Se bem que para algumas, regressar a casa signifique, depois uma marcada ausência, experimentar o calor tranquilo da cidade. Para outras, é necessário rodar a chave da porta da rua e experimentar aquele som tão familiar e apaziguador. O odor único de casa, naquela temperatura perfeita, é para outras pessoas, o tão desejado regresso a casa. Sei ainda, de algumas pessoas que têm que cumprir uma boa noite de sono, naquela cama tão especial, a que chamamos nossa, para se sentirem, verdadeiramente, em casa. Para mim, chegar, significa sentir o silêncio e o aroma das horas pousarem suavemente nas memórias que construi, em mais um ano. Chegar a casa, é chegar todos os anos ao ponto de partida. É chegar a este dia!
(E saber-te por perto para me ouvires!)

Monday, November 16, 2009

Thursday, November 12, 2009

Então cá vai...


Posso? Então com licença: Alguém me saber dizer porquê que vai tudo, mas tudo mesmo, parar ao colo do senhor primeiro-ministro?

Tuesday, November 10, 2009

O corpo não espera



O corpo não espera. Não. Por nós
ou pelo amor. Este pousar de mãos,
tão reticente e que interroga a sós
a tépida secura acetinada,
a que palpita por adivinhada
em solitários movimentos vãos;
este pousar em que não estamos nós,
mas uma sede, uma memória, tudo
o que sabemos de tocar desnudo
o corpo que não espera; este pousar
que não conhece, nada vê, nem nada
ousa temer no seu temor agudo…
Tem tanta pressa o corpo! E já passou,
quando um de nós ou quando o amor chegou.

Jorge de Sena

Possível?




A quê que isto se deve?

Monday, November 9, 2009

Novembro sempre!


É Novembro novamente!
Em Novembro fico sempre assim… alegre!
Felizmente para mim, Novembro regressa sempre cheio de esperanças e de aromas de fazer crescer água na boca.
Novembro sempre!

Monday, November 2, 2009

"Qu'est-ce qu'on va faire?"

Diabo no Corpo

Corpo!

Como um mapa sagrado
Em ti desenho o pecado
Escrevo no mundo
No meu corpo...
Com um toque divino

Faço da pele o destino
Sente nas mãos
Este meu corpo
Uma estátua ardente
E a cada toque teu...
Até a passarela devagar

Se vai abrir por ti
E toda a música que ouvires
Irá ser por existires
Sempre que digo:
Uhuuuuuuu!
Tenho o Diabo no Corpo
Uhuuuuuuu!
Tenho o Diabo no Corpo
Oh! Oh! Oh!...
Leva meu corpo

Por um momento eterno
Fazes-me a vida um inferno
Escondo um louco
No meu corpo
Um infinito prazer
Por isso:"Qu'est-ce qu'on va faire?".
Só tenho tempo
Pr'o o meu corpo
Como uma sombra inquieta
E nessa voz discreta...
Até a passarela devagar

Se vai abrir por ti
E toda a música que ouvires
Irá ser por existir
Sempre que digo:
Uhuuuuuu! Ah! Ah!
Tenho o Diabo no Corpo
Uhuuuuuu!
Tenho o Diabo no Corpo...
Uhuuuuuu!

Tenho o Diabo no Corpo
Uhuuuuuu!
Tenho o Diabo no Corpo
(Tenho o Diabo no Corpo!)...

Pedro Abrunhosa

Friday, October 30, 2009

Parabéns Nuco!!!

.
Nuco, completas seis anitos, neste dia ainda cheio de Sol (hoje um pouco mais envergonhado, do que nos dias anteriores. Mas sol!)! Até aqui tudo bem. Acontece que te desejo muitos parabéns pelos teus 1084 anos, ao invés dos seis anitos!!!

Vês querido, como a tia não se esqueceu?!
Quando, no outro dia, me dizias: sabes Tia Cristina eu não quero fazer 6 anos. Quero fazer 1084 anos! Ficar muito grande! Assim… vês? E apontavas com a tua mãozita uma medida no ar… A maior que a tua imaginação (e o braço!) alcançava!
Nuco, quando pronunciaste este número, parecia que se tratava do maior número de todos, o último da ordem, e efectivamente é. Para ti, hoje, é! E é o que importa, não?
Enquanto me explicavas este teu desejo, os teus olhitos brilhavam, e sorriam para mim, e nesse momento decidi: Tiago, mas se queres fazer 1084 anos, fazes! Ficaste parado, a pensar: será que posso mesmo? Nesse instante, disse-te: a tua festa vai ser na casa da tia, não vai? Então eu decido. Vais fazer 1084 anos! Nesse momento abraçaste-me com um carinho e uma ternura infinita, e os meus olhos ficaram húmidos de tanta alegria!
Nuno, a tia nunca se esquece de nada que seja importante para ti, e claro, tudo quanto te faça muito feliz! Assim, terás, hoje, ao jantar a tua comida preferida (leitão com muito molhinho!), o teu bolo de eleição, de chocolate, claro está (!), e a mousse da Tia Cristina.
O desenho que escolhi para ilustrar esta mensagem é teu! Mais logo terás um embrulho lindo! Não posso dizer o que é, pois trata-se de outra surpresa!

Com amor,

Tia Cristina

Monday, October 26, 2009

Sem-cerimónia

Foi alimentando as emoções até ao auge da fúria.
Ele que se atrevesse a censurá-la!



XVIII Governo

.
Tomada de posse, hoje, do XVIII Governo Constitucional:
(nomes da esquerda para a direita e respectivas pastas)
.
1. José Sócrates: Primeiro-ministro
2. Luís Amado: Negócios Estrangeiros
3. Teixeira dos Santos: Finanças
4. Silva Pereira: Presidente do Conselho Ministros
5. Augusto Santos Silva: Defesa
6. Rui Pereira: Administração Interna
7. Alberto Martins: Justiça
8. Vieira da Silva: Economia
9. Maria Helena André: Trabalho
10. Ana Jorge: Saúde
11. Isabel Alçada: Educação
12. Mariano Gago: Ciência e Ensino Superior
13. Gabriela Canavilhas: Cultura
14. Jorge Lacão: Assuntos Parlamentares
15. João Tiago Silveira: Secretário Estado para a Presidência da Conselho de Ministros
16. António Serrano: Agricultura
17. Dulce Pássaro: Ambiente
18. António Mendonça: Obras Públicas

Wednesday, October 21, 2009

Senhor eurodeputado, o que me diz, de se entroncar no movimento islamita?





O senhor eurodeputado não tem de se sentir ofendido com as palavras e a forma de pensar de José Saramago. E nós, com as suas palavras? E o próprio Saramago? Foi um déjavu, este episódio, na distância de duas décadas (quase!).
Além do mais, senhor eurodeputado, as suas responsabilidades no parlamento europeu – penso, atenção… penso eu (e baixinho…) –, estão, ou deveriam estar centradas numa temática diferente! Se não vejamos: onde fica a promoção da união entre os povos, senhor eurodeputado? É das suas responsabilidades? Não?! Então o que é que o senhor pediu, a um concidadão seu? A renuncia da cidadania portuguesa?! Pretende regressar ao tempo da escravidão, mas agora, intelectual? E o tempo das fogueiras? Também pretende?
É terrível constatar que, ainda, muito boa gente teima em não contestar usos e costumes. E pior, esteriliza quem o pretende fazer! Tratam-se de resistências infundadas e, no meu ponto de vista, ligeiramente apatetadas!
Para quando dar um fim aos crimes na humanidade em nome da tão estafada Bíblia!
Basta!
Vamos arrumar a inquisição no bolso, e seguir em frente. Vamos aceitar debater ideias consideradas fracturantes, sem aprioris! A liberdade que conquistámos, também é uma liberdade interpretativa, feita de expressões e debates de ideias! Só assim teremos a tão desejada democracia de ideias!



“Não vou ler o livro, que eu saiba não é obrigatório!”
Mário David, Eurodeputado social-democrata e vice-presidente do Partido Popular Europeu (PPE), eleito pelo PSD, in RTP, 21 de Outubro de 2009.

Monday, October 19, 2009

"Caim" a nova obra de José Saramago


José Saramago lançou a sua mais recente obra, “Caim”, ontem à noite, no Museu do Município em Penafiel. Belíssimo museu, por acaso! A construção de “Caim”, segundo o autor, foi cimentada em alguns episódios do livro sagrado, intrigantes episódios para Saramago. “Há uns não sei quantos episódios que não se percebe bem por que se tornaram referencias culturais e filosóficas da civilização judaico-cristã”, disse Saramago.
.
Eu, claro está, fiquei na primeira fila, perto de Pilar, sua mulher, e o mais perto possível do Prémio Nobel da literatura. E durante quase uma hora e meia, fiquei presa às palavras de Saramago. Às palavras, aos conceitos, aos movimentos, ao raciocínio e voei… como voou o tempo no serão de domingo à noite! Só acordei para o tempo quando ouvi “Hoje não vão haver autógrafos, mas assinarei e datarei todos os livros de todas as pessoas que aqui estão”. Nesse momento, dei inicio ao arquivo de algumas mensagens de Saramago, trouxe-as penduradas em mim, e, hoje aqui partilho, com quem as conseguir ouvir:
“O homem procura duas coisas durante a sua vida: a felicidade e a liberdade.”; “Pela primeira vez fui forçado - repito: forçado, não obrigado! -, a escrever páginas eróticas que nunca me tinha passado pela cabeça que alguma vez escreveria; é a pura luxúria daqueles dois (Caim e Lili)”; “Se a Bíblia está cheia de horrores e violências, carnificinas, como é que muitas pessoas simples de espírito aceitaram ter em casa um livro que deve estar cuidadosamente escondido das mãos de uma criança?”; “É por isso que eu costumo chamar à Bíblia um manual de maus costumes”; “Eu não tenho contas ajustar com Deus”; “O bem e o mal, está tudo na cabeça do homem”; “Não invento nada, permito-me pôr à vista o que está escondido por baixo e levanto uma pedra para que o leitor veja o que está por baixo”.

“A história dos homens é a história dos seus desentendimentos com deus, nem ele nos entende a nós, nem nós o entendemos a ele.”
.
José Saramago, in “Caim”

Friday, October 9, 2009

Obama é Nobel da Paz


Fiquei surpreendida com a notícia que recebi, hoje pela manhã, no meu telemóvel. Foi um amigo meu, que gentilmente me anunciou, e sem querer, rasgou-me um sorriso no rosto - tem já uns dias que os meus músculos estão presos para sorrir…
Este Nobel da Paz, acordou o mundo, ou pelo menos teve, também, esse propósito. Por um lado, reconhecer os esforços diplomáticos internacionais e a cooperação entre os povos, que o presidente Obama vem promovendo. Por outro lado, incitando o homem a acreditar num novo paradigma para a humanidade, que assenta em valores, hoje em desuso, e que Obama nos fez voltar a acreditar. Por fim, responsabilizar, incentivar e fortalecer Obama, para que, mesmo ele sinta e acredite que ainda pode mudar o mundo. Nós queremos e precisamos da sua coragem, frontalidade e rectidão.
Obrigada Obama por nos teres devolvido o sonho! O mundo tem os olhos e as expectativas, centradas em ti!

Thursday, October 8, 2009

Visita urgente!

.
.
.
.
.

Quem escreve nunca envelhece!


“Sou mulher, sou Marta e só posso escrever. Afinal, talvez seja oportuna a tua ausência. Porque eu, de outro modo, nunca te poderia abraçar. Deixei de ter posse da minha própria voz, se viesses agora, Marcelo, eu ficaria sem fala. E quando me escuto nem eu mesma me reconheço. Em assuntos de amor só posso escrever. Não é agora, é sempre, sempre foi assim, mesmo quando estavas presente.
E escrevo como as aves redigem o seu voo: sem papel, sem caligrafia, apenas com luz e saudade. Palavras que, sendo minhas, não moraram nunca em mim. Escrevo sem ter nada que dizer. Porque não sei o que te dizer do que fomos. Porque sou como os habitantes de Jesusalém. Não tenho saudade, não tenho memória: meu ventre nunca gerou vida, meu sangue não se abriu em outro corpo. É assim que envelheço: evaporada em mim, véu esquecido num banco de igreja.”
.
Mia Couto, in Jesusalém

Tuesday, October 6, 2009

Até breve, João!


Ontem, o momento foi de leveza. Para hoje, ficou no ar uma quietude típica dos dias em que nos despedimos de todos… inclusive de nós! Na pele e na alma vestimos um luto sentido. E, sem sentido!
Amanhã, com toda a certeza, o dia vai despertar, para nós – os teus amigos –, assim, meio sem vontade… com o pensamento centrado em ti, e no teu sorriso! No teu contagiante sorriso! Por agora, os sentimentos são impacientes, mas contidos! João, já temos saudades.

Monday, October 5, 2009

Ontem, foi na Fanc do Norteshopping



Depois do sucesso, entre muitos amigos, da apresentação do livro “Nuvem de Fumo”, no café Aloha – em Vila do Conde –, decorreu ontem, às 18h00, nova sessão, na Fnac do Norteshopping. Em ambos os eventos, o espaço revelou-se insuficiente, para acolher todos quantos quiseram apoiar, estimular e acarinhar um amigo.
Pela nossa parte, fomos felizes por estar contigo. Parabéns Garcia!




Thursday, October 1, 2009

Dia Internacional do Idoso





A todos os seniores um abraço apaixonado!
Aproveito o dia de hoje – Dia Internacional do Idoso –, para desejar, de coração, que todos os idosos vivam na vida de cada um de nós, que partilhem os dias por dentro do nosso tempo. E que ninguém, sem excepção, seja esquecido: num banco de igreja, numa casa fria, numa cama de hospital, num carinho perdido e soterrado – lá para atrás… na solidão que esconde o passado, num tempo perdido e longe e fora do tempo… É só isso!

Já agora, prolongue hoje, a sua generosidade e ofereça o seu sorriso ao primeiro sénior que encontrar! Ele vai agradecer!
(...e eu também!)

Monday, September 28, 2009

Nuvem de Fumo


Sábado, 3 de Outubro, pelas 18h00 no Café Aloha.
Apresentação do livro "Nuvem de Fumo" de J.J. Silva Garcia.
Encontramo-nos por lá!

Sunday, September 27, 2009

Parabéns Silva Marques!



Chego a não ter palavras. Há momentos assim... como este.
Sei que te estimo, que te recordo frequentemente, e sobretudo, vivo circunstâncias na minha vida, em que me oriento por sábios sentimentos teus!
Há pessoas que nos fazem uma falta incrível e, que por isso mesmo, nos acompanham uma vida inteira!
.
PARABÉNS SILVA MARQUES!
Recebe outro beijinho,
.
Cristina Torres

Saturday, September 26, 2009

Acidente com Sacha





Atropelei a Sacha. Ontem quando chegava a casa, já tarde – e talvez por isso mesmo, por chegar um pouco fora de horas –, a cadelinha queria demonstrar a sua tanta alegria e… num ápice… zás! Que desespero meu!!!
A Sacha passou a noite na Clínica, debaixo de vigilância médica, e hoje, já em casa encontra-se bem. Felizmente!

Será?


Fiquei sozinha, e aos poucos a duvida foi tomando forma: chegaremos a viver, intensamente, a maior parte da nossa vida?

Wednesday, September 23, 2009

Sigmund Freud


Foi há setenta anos, dia 23 de Setembro de 1939, que Sigmund Freud morreu em Londres. Ainda hoje, o pai da psicanálise dá que falar!

Monday, September 21, 2009

Falta o silêncio!



E o silêncio? Hoje, não está presente em nenhuma cidade, não se encontra em nenhuma rua, não envolve, não respira e não habita em nenhum lar!
Pergunto-me: como sobreviveremos, se o silêncio não está em nós?
Falta silêncio. Um silêncio vigilante, atento, ponderado… Um silêncio verdadeiramente luminoso, que preencha a alma! Porque este silêncio que nos rodeia, trata-se de um silêncio ausente e presente, e que, teimosamente vai preenchendo o nosso dia a dia, posando-o - por fim - vazio! Assim meio despido. Meio solitário.
Só!

Sunday, September 20, 2009

Um pasmo que pesa!


Revelou-se uma surpresa, por isso ninguém foi capaz de responder.
Com certeza que não!

Algum dia deixará de doer?


"Ela olhou para o seu rosto jovem, tão cheio de ternura e preocupação; e recordou-se do motivo que a levara a fugir de toda a gente e a procurar isolamento ali. Sentia uma vontade imensa de o beijar, e via-lhe nos olhos que o desejo era retribuído. Cada nervo do seu ser lhe dizia para se atirar nos braços de Jack, mas sabia o que lhe cabia fazer. Apetecia-lhe dizer: «Amo-te como uma tempestade de trovoada, como um leão, como uma fúria incontrolável»; todavia, ao invés, disse-lhe: - Acho que me vou casar com o Alfred.
Jack ficou a olhar para ela, pasmo de espanto. Depois a tristeza foi-se-lhe estampando no rosto, uma tristeza velha e sábia, incomportável com a idade que de facto tinha. Aliena julgou que ele fosse começar a chorar, mas ele não chorou. Em lugar disso, foi a raiva que lhe viu no olhar. Abriu a boca para falar, mudou de ideias, hesitou, depois por fim falou."
.
Ken Follett, in Os Pilares da Terra - Volume II

Saturday, September 19, 2009

Há dias assim...


Imprestável!
Há dias em que me sinto assim…

Wednesday, September 16, 2009

Conheço bem!


Conheço o sal...
.
Conheço o sal da tua pele seca
depois que o estio se volveu inverno
de carne repousada em suor nocturno.
.
Conheço o sal do leite que bebemos
quando das bocas se estreitavam lábios
e o coração no sexo palpitava.
.
Conheço o sal dos teus cabelos negros
os louros ou cinzentos que se enrolam
neste dormir de brilhos azulados.
.
Conheço o sal que resta em minhas mãos
como nas praias o perfume fica
quando a maré desceu e se retrai.
.
Conheço o sal da tua boca, o sal
da tua língua, o sal de teus mamilos,
e o da cintura se encurvando de ancas.
.
A todo o sal conheço que é só teu,
ou é de mim em ti, ou é de ti em mim,
um cristalino pó de amantes enlaçados.
.
Jorge de Sena

Sunday, September 13, 2009

Saúdade

"Saúdade é esperar que a farinha se refaça em grão."

Mia Couto, in Jesusalém